Que futuro?

Mas a culpa disto é de quem? Dos alunos, dos pais deles, dos professores? Quem tem nos últimos anos permitido a degradação do sistema de ensino? Se os alunos são realmente burros, cabe aos professores impedirem que o fenómeno se dissemine. São eles a deter o poder na sala de aula. Se os alunos são burros e não sabem, devem chumbar. Mas isso é coisa difícil, reprovar um aluno pela sua má prestação e falta de inteligência. Não sei desde quando essa é uma prática comum, mas está implementada como medida de prevenção do mau humor dos discentes e dos seus pais. Empobrecidos pela sua própria ignorância, pelo bem-estar provido pelos pais, os filhos e alunos sentem tudo seguro, muito por culpa de uma sofisticação aparente promovida pelos pais, que pagam as suas contas, e por falta de uma cultura de mérito, há séculos promovida por todos os agentes, decisores, conhecidos, desconhecidos e responsáveis. Em substituição, prolifera a cultura do "amiguismo" - não é apenas na crítica literária. Quantos destes rapazes e raparigas lêem livros regularmente? Quantos destes afirmam com garbo detestar a leitura? Quantos desses sentem que apenas com muito esforço se pode concretizar algum projecto? Acredito que muito poucos. [RPF]

0 comentários: