desassombro

sou dois planos que se cruzam,
duas vozes empurradas na neblina
por nuvens claras, outras escuras.
sou dois rios vindos de nascentes primorosas
desaguando num mar de ternura,
de braços abertos recebendo aquele orvalho
de manhãs acordando estremunhado.
a cacimba transparente inundando
os poros dos corpos, fundindo num limbo
o equilíbrio das penas e dos desamparos,
flutuando sobre essa dimensão cruzada
do teu movimento sobre mim.

© Ruben P. Ferreira

0 comentários:

 

Quantcast