Altos e baixos



{actualizado}
Bertrand Russel, num dos seus ensaios 'obscuros' e impopulares da metade do século XX, profeciou o seguinte:

"Antes do final do presente século, a não ser que suceda alguma coisa extraordinária, uma das seguintes possibilidades ocorrerá. Estas são:

I. O final da vida humana, provavelmente de toda a vida do planeta.
II. O regresso à barbárie, depois de uma catastrófica diminuição da população na terra.
III. A unificação do mundo sob um único governo, com posse na maior parte das armas de guerra."



A vida humana ainda perdura, a barbárie é uma realidade, a população na terra continua a aumentar, sobretudo em países do terceiro mundo, os governos nunca se organizaram, embora a União Europeia seja uma ficção que teima em permanecer apesar de todas as vantagens e desvantagens. A fome de poder é uma realidade, há uma tentação crescente de manipulação e integração de realidades outrora libertas de influência. Os governantes já perceberam que uma boa prestação depende de um controle mais intenso. Escasseia, por isso, a ideia da negação da hierarquização. É pena que as sociedades estejam a transformar-se em empresas, com exemplos tão reconhecíveis de sociedades empresariais que se desestruturaram pela necessidade de alguns de exercerem esse poder e de obterem proventos com isso. [Ruben P. Ferreira]





1 comentários:

Anónimo disse...

Podias enviar um exemplar para São Bento. Acho que o Sócrates ainda não leu esse.

 

Quantcast