Campo de procura



(fotografia de Ruben P. Ferreira)
Por vezes a poesia, tantas vezes a inquietude, a vontade de entender cada período e conter a fluência das palavras, a braços com outras frases escritas, a fugir da (in) capacidade de combinar o seu significado esquecido e perdido, com medo de fingir a sua delimitação e desenho, sua de procurar e de esperar para ver.

© Ruben P. Ferreira

0 comentários:

 

Quantcast