Lisboa 2050 - Estudo e Possibilidades de Intervenção para o Estuário do Tejo



O silêncio nem sempre é de ouro. Quanto a blogues, períodos longos de passividade podem traduzir-se na perda de leitores, no fecho dos blogues, na pasmaceira pura e simples, que não interessa a ninguém. O descaso puro e simples pode ter os seus custos. Neste caso, há uma honrosa justificação para este silêncio que nada tem a ver com descaso. Chama-se "Lisboa 2050 - Estudo e Possibilidades de Intervenção no Estuário do Tejo". Foi um livro elaborado por 42 alunos - onde me incluo - do curso de Arquitectura (Mestrado) da Universidade Autónoma de Lisboa - pólo da Boavista -, com a coordenação pedagógica dos Arquitectos João Luís Carrilho da Graça, Inês Lobo, José Adrião e João Gomes da Silva (Estudo da Paisagem). Com 371 páginas, será, dentro em breve, editado e publicado por uma editora especializada na publicação de livros de Arquitectura. Esta 'estratégia global', como lhe chamámos desde o princípio do ano lectivo (que teve início em Outubro de 2006), sugere uma abordagem concertada, integrada, ao lugar, o Estuário do Tejo, com depoimentos de arquitectos, engenheiros e autarcas, e propostas concretas para um espaço riquíssimo ('esvaziado') imprescindível para Área Metropolitana de Lisboa (AML). Este livro (em conjunto com uma Planta Síntese da Estratégia), foi a proposta da UAL ao concurso Universidades da primeira Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007, com o tema "Vazios Urbanos", onde ganhou o Primeiro Prémio (ex-equo com a Faculdade de Arquitectura de Coimbra). Mais lá para a frente, serão dadas notícias sobre o lançamento e um resumo mais alargado dos conteúdos - muito pertinentes. Para já, é tempo de respirar (não muito, pois a publicação exige um esforço enorme de assimilação, correcção e edição), de suspirar de alívio pela vitória no concurso e de festejar. Bem hajam pela paciência, pois foi a custo de muito silêncio (aqui) que isto acabou por suceder. O livro está para já disponível no Pavilhão de Portugal, Piso 1, sector Universidades, da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007, onde pode ser visto, desfolhado e lido, a par das propostas de outras universidades, igualmente expostas. [Ruben P. Ferreira]


1 comentários:

Anónimo disse...

ola! e parabéns pela prémio!!
gostava de saber onde posso encontrar o livro "Lisboa 2050 - Estudo e Possibilidades de Intervenção no Estuário do Tejo".
obrigada
susanafragata@hotmail.com
(susana fragata)

 

Quantcast