Coisas simples

"Subo pela montanha. Ao fim de algumas horas
sento-me numa rocha mais alta para ver
a claridade do vale: pontes que atravessam ravinas,
animais solitários que procuram um caminho,
sinais perdidos nas penumbras.

Daqui vejo como a poesia
foi desaparecendo do mundo. Ou como
o seu sentido mudou - o poeta
devia interpretar as metereologias, prever
as tempestades, não dar voz às coisas
do mundo nem às pequenas glórias.
Se houvesse uma obrigação digna e perfeita
seria esta: subir pela montanha,
esgotar as suas forças, contemplara o vale."

(© Francisco José Viegas, A Montanha de El Martial, de Se me comovesse o amor)

0 comentários:

 

Quantcast