Sobre o trabalho

«O trabalho foi aquilo que o homem achou de melhor para nada fazer da sua vida. Mecanizou, quando se tratava de inventar uma constante vivacidade. Privilegiou a espécie à custa do indivíduo, como se fosse preciso, para perpetuar o género humano, uma pessoa renunciar à fruição de si mesma e do mundo produzindo a sua própria desumanidade.
O estado planetário de ruína, isto a que conduziu a transformação da natureza numa matéria morta, mereceria ilustrar, nos futuros museus da barbárie arcaica, a salutar advertência: «Aprendam a criar, nunca trabalhem!»»
[A Economia Parasitária, Raoul Vaneigem, Antígona, pag. 32]
[Ruben P. Ferreira]

 

Quantcast