Piu Piu que a corda está a partir



Isto não me surpreende. O que me deixa surpreso é dizer-se que se vai construir um aeroporto em plena área protegida (no seu limite), e ninguém dizer o óbvio: tratando-se de uma paisagem com zonas de protecção (que existem por alguma razão, certo?), aviões e circuitos aéreos nas imediações apenas contribuirão para a destruição da paisagem natural, por muito pouca proximidade que seja concretizada, argumento que assenta basicamente num eufemismo (estúpido, ainda por cima). Já para não falar em Alcochete e no acréscimo absurdo de gente a caminhar para ali, o que potenciará, deixem lá ver se consigo dizê-lo com carinho: e-s-p-e-c-u-l-a-ç-ã-o i-m-o-b-i-l-i-á-r-i-a. É mais barato fazer um aeroporto na Margem Sul? Óptimo. Então, que se desactive a Base Área número 6, do Montijo, cujo valor militar-estratégico é tão intenso quanto, digamos, a capacidade dos ursos combaterem o degelo das calotes polares, pois a localização da dita cuja permite, de facto, idênticos fluxos e é bastante mais central relativamente a Lisboa, provocando menores constrangimentos ambientais. Uma vez que o uso daqueles terrenos férteis para a agricultura foi, no passado, adaptado a necessidades extravagantes, em detrimento das necessidades dos habitantes daquele lugar, nada como fazê-lo de novo e por um motivo um pouco mais nobre. Ah, mas o Exército não deixa. Pois é. [RPF]

 

Quantcast