1959-2009


A Tereza era uma pessoa simpática e culta. Penso que até divertida. Recordo uma conversa que tivémos sobre Pinto da Costa e a sua mais recente conquista. A famosíssima Carolina Salgado. Privei poucas vezes com ela. Apenas quando ia buscar livros, quando tinha ideias para artigos ou quando lhe queria pedir uma extensão do prazo de entrega dos textos. Devo-lhe a possibilidade de me ter iniciado na escrita sobre livros, a chamada crítica literária, e isso é muito. A forma generosa como me sugeriu sobre como escrever acerca da literatura que os outros elaboram, foi muito útil. Desaparece também a «coordenadora» da obra de Lobo Antunes.

 

Quantcast