O Segredo


«Na versão oficial, Ernest Hemingway feriu-se mortalmente a limpar uma arma no dia 2 de Julho de 1961. Eram 7h30m da manhã. Pelo óculo de «O Clube dos Patifes», o tiro foi intencional. O escritor estava na Finca Vigía, a quinta que detinha em Cuba, e fê-lo para que ficasse bem claro o seu estado de espírito. A fome de viver era intensa, tanto podia caçar um animal como perseguir uma embarcação suspeita durante dias. A aventura prevalecia a ponto de criar uma hiper-realidade alternativa. Lia, combatia e ‘conspirava’. Neste triller de faca e espada, as informações ditas biográficas misturam-se com um enredo engenhosamente articulado (‘95% real’). Embora o processo, os temas, e tudo relacionado com a escrita de Hemingway seja referido marginalmente, na substância, Dan Simmons apresenta um narrador que privou com o autor americano, e desenrola um novelo que envolve espionagem e contra-espionagem, submarinos e barcos de recreio adaptados para perseguições em alto-mar (o Pilar), comunicações enviadas em código, interceptadas, decifradas, esquemas comuns em plena Segunda Guerra Mundial. O vaivém de agentes e curiosos, gente ambiciosa, actores e actrizes e amigos. Hemingway era um ‘miúdo’ prestável a quem faziam todas as vontades. Explorava pistas através de uma ‘teia’ de espiões amadores, e por essa razão tornou-se um alvo das agências de informação em todo o mundo.»

Título: O Clube dos Patifes
Autor: Dan Simmons
Editora: Saída de Emergência
Preço: €20,60
Classificação: Quatro estrelas e meia

Prós: Investigação exaustiva; suspense narrativo; guia-glossário dos serviços de informação
Contras: Não tem
[texto publicado no nº 77 (Julho de 2009) da Revista Os Meus Livros]

 

Quantcast