Relembrar o verão


Vinho: Quinta de Sant’Ana
Colheita Seleccionada: 2008 Rosé
Produtor: Quinta de Sant’Ana do Gradil
Região & País: Vinho Regional Estremadura & Portugal
Preço: €6 a €8,5
Produzido a partir das castas: Touriga Nacional, Aragonês e Castelão
Aparência: Cor vermelho vivo e intenso, cristalino, com uma limpidez tonal translúcida
No nariz: Aromas a frutos vermelhos, a morango, cereja, com expressivas notas florais e de citrinos
Na boca: Doce e fresco, bastante frutado (melão, ameixa, maçã) e mineral, com algumas notas de especiarias
Final: Fresco, com ligeira impressão madeirizada e um aroma a fruta (toranja, pêssego, morango) que persiste

Impressões gerais: É um vinho elegante e equilibrado, com um perfume intenso a frutos do bosque (frutos vermelhos) e enorme potencial. Denota grande harmonia entre o perfume, a estrutura e a cor. As notas frutadas têm uma base mineral, relevada pelo toque subtil da canela, da pimenta e do açafrão. Não sendo taninoso, é um vinho aveludado, pouco encorpado, com um nível de álcool de 12,5%, e uma leve acidez. Essa textura faz sobressair o contraste entre o elevado número de matizes amargas e doces, mantendo uma espessura fina, consistente, fácil. É um vinho generoso, que deve ser bebido a uma temperatura baixa (entre o 5º e os 9º). O carácter sazonal dos rosés é, neste caso, atenuado. Pode e deve ser bebido em outras épocas do ano, mesmo as mais frias. Sendo assim, por ser untuoso e muito jovem, pode servir de acompanhamento a uma entrada que inclua cogumelos do bosque, vinagrete de mel, canela (ou outras especiarias), a um creme de castanhas com maçã e pesto de coentros, a uma entrada com fois-gras, a pratos de peixe fresco e a sobremesas que incluam chocolate negro, frutos vermelhos, baunilha, pudins e doces de colher com natas.

 

Quantcast