Como fazer um bolo de iogurte extremamente rápido


É simples. O que cozinhar tem de pior é a balbúrdia que fica na cozinha depois de todas as operações necessárias realizadas. Segredo dos segredos: deitar tudo o que merece ir para o lixo imedatiamente depois de usado. Foi com esta atitude que decidi confeccionar este bolo, e embora esta informação não sirva para nada, pareceu-me bem dá-la. Não me perguntem porquê. Queríamos ambos (eu e ela) alguma coisa doce, e embora na dispensa houvesse marmelada, compotas, frutas, broas de um sítio que não vos conto, o que nos estava a apetecer era uma fatia de bolo. Calhou-me a tentativa de inovação, isto é, pegar numa receita que vi realizar (e em que participei) em casa dos pais durante décadas, de um bolo de iogurte, e acrescentar alguma coisa. Coisas óbvias: faz-se depressa e requer pouco rigor ao nível das quantidades de ingredientes usadas, aliás, é bom que saibam ser possível acrescentar uma série deles (ingredientes) que vos apeteça. Aqui fica, e bom proveito.

Bolo de Iogurte

4 Ovos (de preferência de galinhas criadas em casa, coisa que é claramente para impossível para qualquer jovem urbano)
Açúcar (2 Copos médios - 10cm de altura)
Farinha (2 Copos médios)
1 colher de chá de fermento
1 iogurte (sabor a gosto, ou mesmo natural)
Óleo (a gosto)
Azeite (a gosto)
Uma pitada de pimenta
Uma pitada de flor-de-sal
Canela (a gosto)

Primeira coisa a fazer, e mais gordurosa: untar uma forma de bolo com margarina e deitar um pouco de farinha (para não pegar). Depois, batem-se os ovos (com claras, embora seja possível bater apenas as gemas e acrescentar as claras batidas em castelo mais tarde), com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado (nota-se mais se se bater apenas com gemas). Acrescentar a farinha e o fermento peneirados e continuar a bater até fazer bolhinhas. Depois, acrescentar o iogurte, o óleo, o azeite, a pimenta, flor-de-sal e a canela. Bater tudo até ficar espesso e cremoso (e com bolhinhas que aparecem quando se pára de bater) - aqui, acrescentar-se-iam as claras batidas em castelo bem firme. Entretanto, já se aqueceu o forno até 200ºC. Deita-se o preparado na forma, raspa-se tudo lindamente e vai ao forno durante 40 minutos. Deixar a arrefecer dentro do forno, com este apagado. Esta receita pode ser simplificada, se não forem utilizados o azeite, a canela, a pimenta, a flor-de-sal. Pode, por exemplo, acrescentar-se mel, raspa de limão, de laranja, tudo o que permita encorpar a experiência gustativa. Lá está, depende do gosto. Enjoy.

(o prato é foleiro, mas vão lá dizer isso a uma avó com 80 e tal anos)

 

Quantcast