Entre NY e o resto do mundo








Em Maio, a Dom Quixote aposta forte em autores portugueses, a escrever, por exemplo, sobre Nova Iorque e o 11 de Setembro, mas não se fica por aqui. A diversidade é bastante, entre o melancolismo, o romance sinfónico, o drama sincopado pela morte, a crítica social, a história, o amor, a esquizofrenia, a Segunda Grande Guerra e o Nazismo, e a viagem por diferentes países e culturas. Há um novo livro de Richard Zimler, cuja acção decorre igualmente na cidade que nunca dorme, e não é o único. Resumindo, os títulos são: A Manhã do Mundo, de Pedro Guilherme-Moreira; A Viagem dos 100 Passos, de Richard C. Morais; Ilha Teresa, de Richard Zimler; A Seu Lado Clandestino, de Peter Carey (e NY como cenário); Por Este Mundo Acima, de Patrícia Reis; Lisboa. Um Melodrama, de Leopoldo Brizuela; e, As Luzes de Leonor, de Maria Teresa Horta.

 

Quantcast