Sopa de Cação para o almoço

A Sopa de Cação, tipicamente do Alentejo, é um daqueles pratos que merece respeito. De feitura aparentemente simples, denuncia a história da permanência árabe na Península Ibérica. Para que seja provada da melhor maneira, tem de ser confeccionada com ervas aromáticas muito frescas.


4 Postas de cação grandes

3 Colheres de sopa de azeite
1 Molho de coentros
3 Dentes de alho
1 Cebola
1 Colher de sopa de farinha de trigo
2 Folhas de louro
1 Colher de chá de colorau;
Sal a gosto
2 Colheres de sopa de vinagre

Depois de bem arranjado o peixe; põe-se de molho durante duas horas em água, vinagre, sal e louro.
Refogue a cebola, os alhos e o louro, e acrescente depois os coentros, mexendo sempre para não queimar. Tempere de sal, junte pouco a pouco a água necessária para a sopa e deixe levantar fervura. Junte o peixe e deixe cozer. À parte, num pouco de água, dilua a farinha e o vinagre, mexendo muito bem para não formar grumos. Quando o peixe estiver cozido, retire do lume e junte ao caldo a mistura de farinha e do vinagre. Leve novamente ao lume e deixe apurar. Sirva acompanhado com fatias de pão, cortado às fatias finas, que se colocam bem acamadas numa terrina. Regam-se com o caldo e por cima dispõe-se o peixe. Serve-se imediatamente.

Nota: O vinagre poderá ser mais, de acordo com o gosto das pessoas. Poderá juntar a este caldo, duas ou três batatas cortadas às rodelas e cozidas juntamente com o peixe.

(receita adaptada de Livro-Guia do Alentejo, de Alfredo Saramago).

 

Quantcast