A pão e bolos













© Público Poison d'Amour


























Lisboa sempre foi uma cidade alimentada com pão, isto vem do tempo dos Romanos. A pastelaria fina, de que a Versalhes, a Suíça e a Mexicana são bons exemplos, também se tem constituído como tradição. Pois bem, há uma nova pastelaria fina no Príncipe Real, de seu nome 'Poison d'Amour' e duas novas padarias a experimentar. Com conceitos diferentes. A pastelaria, pertença de um português que viveu e trabalhou em França, denota um gosto pelo comércio de alta confecção, com doces, bolos e oferta com uma forte conotação parisiense. Leia-se esta reportagem sobre o assunto. No que ao pão diz respeito, 'A Padaria Portuguesa', de Nuno Carvalho, com financiamento de José Diogo Quintela, seu primo, tem frases marcantes escritas nas paredes com acabamento a ardósia, como: «queijo com pão faz homem são», ou, «pão mole a rir se engole.» A primeira loja abriu na rua João XXI, existindo agora quatro espaços em plena laboração. Eric Kaiser, francês, proprietário de uma cadeia com 131 padarias, também decidiu abrir uma nova padaria no Amoreiras Plaza. Enquanto Nuno Carvalho recuperou um forno, Kaiser transortou o conceito com o seu nome, e implantou-o numa zona chique. Descrição e fotos e ambos, aqui. Dentro em breve, dar-vos-ei delas o devido relato.

 

Quantcast