Panquecas à portuguesa




















Pequeno-almoço com tempo. Deriva do brunch, é uma combinação entre o doce e amargo, isto porque as panquecas não são tão doces quanto isso, e alegra imeditamente o dia.

Para oito panquecas, com três/quatro milímetros de altura, e cerca de 15 centímetros de diâmetro:

1 Ovo
1 colher de sopa de Açúcar amarelo ou branco
4 colheres de sopa de Farinha com fermento,
1 copo de Leite
Raspa de Limão ou Laranja q. b.
1 pitada de Sal (opcional)
1 Vagem de baunilha (ou em preferindo, essência de baunilha)
50 g de Manteiga

Para a cobertura, por esta ordem:

Açúcar
Uma boa quantidade de Mel em 'fios' que se cruzam
1 Iogurte (aroma a gosto, com pedaços, o que tiverem no frigorífico)
1 colher de sobremesa de Doce ou Compota - o da fotografia é doce de abóbora home made -, ou, em alternativa,  frura fresca
Canela a gosto
Açúcar em pó a gosto

Bater o ovo com o açúcar amarelo, até ficar ligeiramente esbranquiçado. Acrescentar 1/2 da farinha e bater bem. Verter o leite, mexer cuidadosamente, juntar o sal e a baunilha, e a restante farinha, até que a mistura fique com uma consistência firme, sem ser demasiado espessa, mas o suficiente para que a panqueca fique com uma boa estrutura (pinga, mas deixando rasto, tal como o açúcar em ponto de estrada).
Aquecer bem uma frigideira anti-aderente. Derreter a manteiga (toda ou proporcionalmente, à medida que for cozinhando as panquecas), verter um pouco do preparado anterior com uma colher grande, definindo o diâmetro e a espessura com uma pressão ligeira no mesmo, e fritar cerca de dois minutos de cada lado, até que fiquem ligeiramente caramelizadas. Cuidado para não deixar que o interior fique cru.
Depois, empratar, com a cobertura: açúcar, mel, iogurte, doce/compota ou fruta fresca, canela e açúcar branco. Fica pronto. Servir três panquecas por prato.

 

Quantcast